RMJI: Capítulo 13

Fenômeno Estranho.

Já que a perna de Han Li estava machucada, Zhang Tie entregava comida pessoalmente à casa de Han Li e o acompanharia no jantar.

Olhando para o desajeitado Zhang Tie em sua casa, movendo as cadeiras e arrumando a mesa, Han Li não pôde deixar de achar isso engraçado. A preocupação de Zhang Tie fez traços de afeto entrarem em seu coração.

Depois que a mesa estava feita, os dois começaram a brincar conforme comiam, colocando a comida em suas bocas enquanto perguntavam sobre seus progressos de cultivação.

No momento em que Han Li trouxe o Caminho do Elefante Encouraçado à tona, Zhang Tie suspirou desajeitadamente.

Atualmente, Zhang Tie apenas cultivou a habilidade marcial até sua primeira camada, mas quase foi torturado até a morte pela imensa dor.  Ele teria que se banhar em ervas medicinais que cheiravam mal todas as noites além de sofrer das pancadas de Doutor Mo feitas para endurecer seu corpo e fortalecer seus ossos.

Esse método de cultivação grosseiro fez com que Zhang Tie tivesse muitas noites não dormidas. Porque seu corpo inteiro estava inchado por causa das pancadas, no momento em que sua pele tocava sua cama, ele iria ranger seus dentes em dor.

Para ele, cultivar o Caminho do Elefante Encouraçado não era nada mais que um pesadelo.

Em comparação com as características da cultivação da Fórmula Oracular Sem Nome de Han Li, Zhang Tie não pôde deixar de sentir inveja em seu coração.

Ele sentiu que Han Li apenas precisaria gastar seu tempo meditando pacificamente como um monge. Ouvindo as emoções de Zhang Tie, Han Li não tinha nada o que dizer em defesa própria. Ele também estava ciente que sua cultivação era muito mais fácil do que a cultivação árdua de Zhang Tie.

Han Li conseguiu entender de alguma forma o medo de Zhang Tie em relação ao Caminho do Elefante Encouraçado. Enquanto ele progredisse pelas nove camadas do Caminho do Elefante Encouraçado, ele teria que suportar uma dor inimaginável.

Apesar das dificuldades, Zhang Tie persistiu, se recusando a desistir. Han Li não pôde deixar de admirar e respeitar Zhang Tie por sua personalidade inabalável.

Se Han Li estivesse no lugar de Zhang Tie, ele nunca iria escolher praticar uma habilidade tão dominadora. Mesmo se a habilidade poderia transformá-lo em um especialista que poderia chocar o mundo em apenas uma noite, ele ainda a rejeitaria.

Os dois estavam quase terminando o jantar enquanto conversam excitadamente sobre artes marciais. Depois que a refeição terminou, Zhang Tie limpou as tigelas e se despediu. Depois de sair, ele disse para Han Li tomar conta de seu pé machucado e ir dormir cedo.

Parado na porta, Han Li assistiu Zhang Tie sair e retornar rapidamente à sua casa, fechando todas as janelas exceto por uma pequena abertura na clarabóia para permitir que um pouco de ar fluísse antes de pegar a garrafa misteriosa de sua bolsa de couro.

Han li era apenas uma criança de 10 anos de idade com déficet de atenção. Depois de estudar a garrafa por um tempo, ele rapidamente ficou entediado. Com seu pé machucado, Han Li também se sentiu um pouco cansado pela virada de eventos de hoje. Sem perceber, ele adormeceu em sua cama com sua mão segurando a garrafa.

Tempo passou. Quando Han Li estava dormindo profundamente, ele subitamente sentiu uma sensação gelada e refrescante fluindo de sua mão.

Han Li se arrepiou involuntariamente e foi forçado a abrir suas pálpebras que estavam pesadas, olhando para sua mão preguiçosamente.

“Oh!” Ele imediatamente sentou-se com sua boca aberta pelo choque, a ponto de que a saliva escorria/pingava da sua boca aberta. Ele já não se sentia sonolento; Em vez disso, Sua atenção estava fixa na visão estranha em frente a ele.

Raios de luz branca podiam ser vistos brilhando através da abertura clarabóia. Os raios se concentraram em torno da garrafa que Han Li segurava em sua mão, formando muitos pontos brancos de luz do tamanho de um arroz sobre a superfície da garrafa. Deu a impressão que a garrafa foi envolvida pelos raios de luz branca.

Os raios de luz pareciam ser extremamente gentis, de modo algum ameaçadores e essa sensação gelada e refrescante se originou precisamente dos raios de luz!

Han Li engoliu um grande gole de saliva e finalmente tirou seus olhos da garrafa. Como se tivesse queimando, ele rapidamente jogou a garrafa para o outro lado antes de ir para o outro lado da sala.

A garrafa misteriosa envolvida pela luz branca, além de parecer linda, parecia possuir uma aura que não era deste mundo.

Han Li hesitou por um tempo antes de usar seu dedo para cutucar a garrafa algumas vezes. Vendo que não havia reação, ele cautelosamente pegou a garrafa novamente. Colocando a garrafa na mesa, ele ficou perto da cama e examinou de perto esse fenômeno nunca-antes-visto.

Han Li focou toda sua atenção na garrafa por uma hora e meia sem nem mesmo piscar antes que ele descobrisse alguns dos segredos que essa garrafa misteriosa estava escondendo.

A garrafa misteriosa estava incessantemente absorvendo os pontos de luz do tamanho de um arroz a rodeando. Não, não apenas absorvendo; Era como se os pontos de luz brancas tivessem vontade própria e estivessem lutando uns contra os outros para ser o primeiro à entrar na garrafa.

Han Li viu esse evento extremamente bizarro e usou a ponta de seu dedo para tocar num ponto de luz.

Dava uma sensação de frio gélida! Exceto disso, não havia nada de especial sobre isso.

Han Li inclinou sua cabeça e olhou para frente.

Os raios de luz branca continuavam raiando pela abertura da clarabóia como se não tivesse intenção de parar

Han Li olhou em volta de seu quarto para ter certeza de que as portas e janelas estavam fechadas antes de inclinar sua cabeça e olhar a clarabóia mais uma vez.

Han Li foi atingido subitamente por um pensamento. Ele puxou a porta e á abriu levemente, colocou sua cabeça para fora e olhou as suas redondezas.

Felizmente, estava no meio da noite; Além de insetos, não haviam mais ninguém.

Han Li retornou ao seu quarto, pegando a garrafa e colocando ela dentro da bolsa antes de ir para fora apressadamente de novo.

Ele correu em direção à uma localização remota antes de parar.

Observando todas as quatro direções e se assegurando de que não há ninguém por perto. Han Li removeu a garrafa cautelosamente de sua bolsa e a colocou no chão gentilmente.

Enquanto a garrafa misteriosa estava selada em sua bolsa, os raios de luz haviam desaparecido.

Contudo, Han Li não estava preocupado.

Como ele esperava, depois de esperar por um tempo, raios de luz branca começaram a se reunir em volta da garrafa de todas as quatro direções. Dessa vez, os raios eram muito mais densos do que os que foram produzidos em sua casa. Eles envolveram firmemente a garrafa misteriosa em um manto de luz branca, formando uma bola de luz com o tamanho de uma cabeça humana.