ESE: Capítulo 9

Doncrow Zirchen

 

Uma sensação estranha percorreu o estômago de One. Ele agarrou sua barriga com as duas mãos e vomitou.

 

“Wooorrghh”

 

A comida que ele havia comido mais cedo estava agora no chão. Era nojento.

 

Doncrow olhou friamente para a mulher.

 

“Você irá ter uma morte excruciante!” Disse Doncrow friamente. Ele endireitou suas costas. Ele que sempre andava como um velho endireitou sua coluna e encheu o peito.

 

*Cracc*

 

Ele colocou a mão no pescoço e o estalou. A aura de um velho bondoso e generoso já não existia mais. Agora ele parecia um velho comandante que viu rios de sangues. Seus olhos pareciam os de uma águia. Em geral, ele parecia muito intimidade.

 

A mulher parou de sorrir e franziu o cenho. Ela não pode evitar recuar um passo para trás e apertar firmemente sua espada.

 

*Wooooooosh*

 

Doncrow deu um passo a frente e deu um soco no ar. O soco gerou um rajada de vento que voou na direção da mulher. Doncrow deu outro soco, depois outro. Vários socos consecutivos geraram uma forte corrente na frente da mulher.

 

O ar era frio a princípio, mas começouba aquecer aos poucos.

 

“Merda!” Murmurou a mulher enquanto recuava para trás.

 

A corrente de ar frio começou a aquecer e em pouco tempo já estava em um calor escaldante.

 

Doncrow fechou os olhos e inspirou profundamente e depois expirou. E então deu outro soco.

 

*Tooo*

 

O soco fez um barulho rápido no ar. Ele formou uma forte corrente de ar. Diferente da anterior, esta corrente era de fogo. Uma corrente de ar de fogo!

 

A expressão da mulher se afundou. Ela então se abaixou e socou o chão.

 

*Rumb*

 

O chão começou a tremer e uma parede de terra se levantou na frente dela. A corrente de fogo bateu na parede e não conseguiu passar.

 

A mulher não podia mais ver Doncrow por causa da parede de terra, mas mesmo assim ela riu: ”Hahaha, velho decrépito!”

 

De repente ela escutou “Hummff!”. Sua expressão caiu e ela se virou para o lado. Doncrow acabava de sair do chão. As pupilas da mulher ficaram tão pequenas quanto a ponta de uma agulha.

 

“E-elemento t-t-t-erra!!!”Gritou ela em desespero.

 

Doncrow deu um passo e parou em frente a mulher. Antes que ela pudesse reagir ele bateu o pé no chão.

 

As pernas e os braços da mulher ficaram presos por causa das rochas que saíram do chão e os selou.

 

A mulher só podia mexer sua cabeça. O resto estava incapacitado de movimento.

 

Seus olhos estavam cheios de descrença enquanto olhava para o velho.

 

“Q-q-uem é v-v-ocê?!??!?!” Perguntou a mulher enquanto tremia.

 

Doncrow olhou friamente nos olhos da mulher.

 

“Eu sou Doncrow da Família Zirchen.”Respondeu Doncrow calmamente enquanto olhava friamente para mulher.

 

A expressão de desespero da mulher ficou ainda mais evidente. Ela parecia ter ficado louco quando ouvia esse nome.

 

“D-D-DON-CROW!!! AHAHAHAHAH, PORQUE EU TIVE QUE ENCONTRÁ-LO???! VOCÊ NÃO SE APOSENTOU ??!?!?” Gritou a mulher loucamente. Ela parecia ter perdido a sanidade. Quando escutou o nome Doncrow ela estava certa; Certa de sua morte.

 

“Bem, eu disse algo anteriormente, você se lembra?”Doncrow perguntou calmamente.

 

“SUA ÉPOCA JÁ PASSOU SEU VELHO!!! SUA NETA ESTÁ MORTA!!!”A mulher continuava a gritar loucamente enquanto mexia sua cabeça de um lado para o outro.

 

“Uhm… bem , não importa. Queira você ou não eu a lembrarei. Você irá ter uma morte excruciante!” Quando Doncrow repetiu o que ele havia dito anteriormente, os dois braços e as duas pernas da mulher foram arrancados. Ela caiu no chão somente com seu tronco e sua cabeça.

 

“ARGHHHASRRGGHH!!”Gritou a mulher de dor.

 

“Não se preocupe. Você não morrerá tão facilmente. Eu farei tudo que puder para mantê-la viva.”Disse Doncrow friamente.

 

One estava parado ao meio de vários homens mortos. Alguns tinham o seu peito perfurado e outros a cabeça. Havia até alguns que tiveram seus corpos divididos ao meio.

 

One segurava uma espada de ferro na mão direita. Suas roupas esfarrapadas estavam molhadas de sangue. De seu cabelo e da ponta da espada escorriam sangue. Ele levantou a cabeça e olhou para o céu.

 

*Ping*

 

Uma gota de água caiu no meio de sua testa. Os olhos de One que eram anteriormente azul puro sofreu uma modificação.A  cor continuava a ser azul, mas uma leve cor negra se levantou em de seus olhos. Era totalmente insignificante, mas mesmo assim ocorreu. Nem mesmo One sentiu essa mudança.

 

*Ping**Ping**Ping**Ping*

 

Várias gotas de água começaram a cair.One olhou ao redor e murmurou: ”Matar…nunca havia praticado tal ato…mas..” Ele sorriu e continuou: ”realmente dá certo prazer..”

 

One nunca havia presenciado tal cena cheia de sangue. O máximo que alguma vez viu foi um prisioneiro sendo chicoteado pelo Feitor no castelo do Senhor Liu. Nada mais do que isso.

 

Quando Ashley morreu ele sentiu seu estômago revirar e um desprazer enorme surgiu dentro dele. Em meio ao seu desconforto um dos bandidos resolveu atacá-lo. One não se sentia muito bem e por isso sentiu-se irritado pelo homem ter atacá-lo. Ele se levantou e deu um soco com toda sua força no peito do homem. Os ossos do homem quebraram e ele se afogou com o próprio sangue que saía de sua boca. Apesar de ver o homem morrer por sua causa One não sentiu desconforto e sim alívio. Ele parecia ter nascido para matar. Ele olhou para a espada do homem e sorriu.

 

Todos os homens que morreram não foram nada mais do que uma forma de One se aliviar.

 

Ele olhou para o cadáver de Ashley.

 

“Você não deveria ter morrido, Ashley…Como um amigo meu sempre me dizia: Pessoas boas não sobrevivem neste mundo. Nunca entendi o seu verdadeiro significado, mas agora acho que compreendi…Em uma próxima vida, não salve o menino que está na beira do mar.” One murmurou enquanto olhava para o cadáver de Ashley.

 

Ele se virou e olhou na direção em que Doncrow e a mulher estavam.

 

*Ping**Ping**Ping**Ping*

 

Chuva desceu do céu e começou a limpar o sangue do chão. Os céus pareciam estar chorando. Não se sabia se era pela morte de Ashley, pela fúria de Doncrow, pelo desespero da líder dos bandidos ou se era pelos bandidos mortos por One.

 

A roupa manchada de sangue de One começou a ser lavada pela chuva.