ESE: Capítulo 24

Tranquilidade.

 

One olhou para o teto enquanto viaja em seus pensamentos. Ele havia acordado a alguns minutos, sua mente e seu corpo estavam extremamentes relaxados, tanto que ele nem queria levantar. Dormir em uma cama de folhas ou em uma de verdade? Isso chega a ser uma pergunta?

Ele tirou a coberta, que o cobria, de cima de si e então ficou se levantou.

 

As janelas do quarto estavam fechadas, mas a luz do sol não se importava com isso. Ela atravessava e clareava tudo. Devido a quão intenso os raios solares estavam era possível determinar as horas.

 

“10:30?11:00?” Se perguntou One enquanto olhava pela janela. Ele se virou e então pegou suas espadas, que estavam em cima da mesa de madeira, e as amarrou em sua cintura. Com um rosto inocente, olhos azuis, cabelos longos, roupas esfarrapadas e várias espadas embainhadas amarrados em sua cintura, One causava um sentimento contraditório. Ele tinha um rosto inocente e grande beleza, mas suas roupas esfarrapadas passavam o sentimento de que ele havia sofrido grande parte de sua vida, o quê, era verdade. As espadas amarradas em sua cintura passavam o sentimento de ferocidade, pois elas fediam a sangue. Em geral, One passava o sentimento de inocência, ferocidade e estranheza. Um jovem de rosto inocente, roupas esfarrapadas e espadas que fediam a sangue. Como isso poderia ser normal? Talvez se One tivesse um rosto feroz isso combinasse, mas ele não tinha, por isso, sua aparência era estranha.

 

One olhou para suas roupas esfarrapadas e então decidiu:”Irei comprar roupas novas, não sou mais um escravo.” Ele então caminhou até o sofá e deu um leve tapa na cabeça de Jimmy, que dormia tranquilamente:”Acorda vagabundo.” Gritou One após dar o tapa. Jimmy se levantou com os olhos ainda fechados e gritou:”Quem é? Não roubei ninguém!” Ele correu até a porta e então parou, abriu os olhos e olhou ao seu redor.

 

“*Suspiro*Ufa! Nossa, que pesadelo! Eu jurei que estava sendo perseguido.” Disse ele enquanto coçava a bunda. Ele virou-se e olhou para One, que o olhava estranhamente, e sorriu:”O que foi, Irmão One?”

 

Irmão One. Foi assim que ele começou a se referir a One. Apesar de Jimmy ser mais velho que One, ele não podia chamá-lo de ‘Irmão mais novo’ por causa da diferença de poder entre os dois, mas também não podia chamá-lo de ‘Irmão mais velho’ porque One era mais novo. Para ser mais simples, somente Irmão já era suficiente. Jimmy decidiu chamar One assim depois de perder o medo que tinha por One. O último também não recusou, afinal, isso não lhe causava mal algum, muito pelo contrário, lhe causava a sensação de aproximação de alguém.

 

One vendo a aparência despreocupada de Jimmy sorriu e balançou a cabeça:”Você é realmente um vagabundo. Enfim, quero que me leve a um lugar.” Jimmy assentiu a cabeça com extrema rapidez:”É só falar e já estamos lá. Eu conheço cada grão de poeira desta cidade, afinal, eu cresci aqui!” Disse ele com orgulho enquanto batia com a mão no peito.

 

Ignorando o orgulho de Jimmy, One continuou:”Me leve a uma loja de ferramentas, quero vender essas espadas.”Disse ele enquanto passava a mão pelas espadas.Jimmy assentiu:”Claro, mas você não quer comer antes?” Perguntou ele enquanto passava a mão levemente pela barri.

 

“Você tem dinheiro?” Perguntou One enquanto sorria. Jimmy assentiu e suspirou:”Eu estava guardando todas minhas finanças para adquirir a folha de Euclypts, mas como eu acredito que você consegue adquiri-la, não precisarei mais ser tão mão fechada.” Jimmy se virou, abriu a porta do quarto e então saiu. One estava prestes a sair do quarto, quando de repente, ele olhou para baixo da cama.

 

“Aquilo começará a feder em breve.” Ele então fechou a porta do quarto e seguiu Jimmy.

***

Jimmy andava com os braços cruzados atrás da cabeça enquanto sorria:”Aquela comida estava fantástica! Você não achou?” Perguntou ele enquanto olhava para One, que caminhava ao seu lado. One assentiu levemente:”Onde é a loja de ferramentas que você ia me levar?” Jimmy, com um sorriso no rosto, parou de caminhar e apontou para uma loja.

 

A estrutura da loja era a de uma grande casa de madeira e com adornos de pedra, várias pessoas entravam e saíam constantemente. Na entrada da loja havia uma placa de pedra onde estava escrito:

 

Lojas de Ferramentas – Beruh

 

O sorriso já presente no rosto de Jimmy se tornou maior enquanto ele apresentava a loja a One:”A Loja Beruh, a maior e mais esplêndida!” A expressão de One não mudou em nada enquanto ele perguntava:”Hm…. Eu realmente não me importo se é a maior ou a mais esplêndida, eu só quero vender as espadas.”

 

O sorriso de Jimmy congelou enquanto ele colocava uma expressão séria:”Claro, jovem mestre!” Ele olhou seriamente para One por um momento, e logo depois caiu em gargalhadas. One não conseguiu evitar rir também e, assim ele foram em direção a Loja Beruh.