ESE: Capítulo 16

Uma nova abordagem.

 

Oito meses se passaram.

 

A vida de One seguia como todas as outras. Para ele a questão de quanto tempo havia ficado na floresta não era importante. Ele sentia que ainda podia progredir. No momento que esse sentimento sumisse ele sairia da floresta.

 

Neste momento, One estava lutando contra a correnteza da cachoeira. Diferente de antes ele não era obrigado a recuar dois ou três passos e sim somente um. Isso parece insignificante, mas era realmente um grande mérito, ainda mais quando era um jovem de 13 anos que ganhava realizava tal ato.

 

Ele também estava aguentando a força da correnteza por mais tempo que antes. Antes ele aguentava somente uma hora antes de ficar cansado, mas agora ele aguentava uma hora e meia. Se alguém visse as realizações de One essa pessoa certamente ficaria boquiaberta. Nenhum mortal comum aguentaria lutar contra essa correnteza mais do que um minuto, mesmo aqueles que nasciam com grande resistência e vigor, aguentariam no máximo dez minutos.

 

One era certamente anormal. Ter sido espancado e torturado constantemente por Senhor Liu realmente foi uma sorte de ouro! One até cogitou por algum momento que o Senhor Liu havia feito isso de propósito para que ele se tornasse mais forte, mas ele logo esqueceu isso. One não era tão inocente. Torturar pessoas para ajudá-las a se tornarem mais forte? Que coisa besta! Quem faria tal coisa?

 

One não aguentou mais e então foi empurrado violentamente pela correnteza. Ele pulou da água e então se deitou no chão. Dois meses atrás seus ferimentos eram poucos, mas agora quase todo seu corpo estava cheio de hematomas. Alguns eram roxos e outros pretos. Havia até alguns cortes que ele havia recebido após ser jogado violentamente contra as pedras.

 

One nem mesmo descansou, ele se sentou e então começou a executar a técnica de cultivo. Apesar de ser uma técnica para o cultivo do fogo. Ele estava a usando para tentar retirar o Qi da água. Se estava tendo sucesso ou não era desconhecido até mesmo para ele. One não sentia diferença alguma enquanto fazendo tais movimentos, mas ele continuava. Ele sentia que podia aprender mais sobre o cultivo executando tais idéias, mesmo que no final ele não conseguisse obter o Qi da água.

 

 

Ele tentou retirar o Qi da água por três horas. Como em todas as outras vezes ele não havia conseguido nada.

 

*Suspiro*

 

One então começou a tentar retirar o Qi da terra, do ar e do fogo. Essa era sua rotina diária. Treinamento físico na cachoeira, tentativa da retirada do Qi de um dos quatro elementos e no final do dia ele comia.

 

Em um dos dias que tentava retirar o Qi do vento, ele suspirou e se deitou com os braços cruzados atrás da cabeça.

 

“Não tive sucesso em nenhum dos quatro elementos. Não é preciso ser inteligente para saber que eu não irei conseguir…” Ele olhou para o céu azul e observou as nuvens passarem tranquilamente. One já havia tentado imaginar aquele jovem com o qual ele havia sonhado nas nuvens, mas ele nunca teve sucesso.

 

“Foi só um sonho estranho mesmo.” Foi a essa conclusão que ele havia chegado.

 

Enquanto admirava o céu azul e tranqüilo, ele pensou sobre o que Doncrow havia lhe explicado.

 

“Existem quatro elementos ao todo. Para evoluir no cultivo é necessário retirar o Qi de um determinado elemento e armazená-lo em seu Dantian.” Isso foi o que Doncrow havia lhe explicado.

 

One franziu o cenho enquanto olhava para o céu”Para conseguir o Qi é necessário retirá-lo de algum elemento, mas e se eu não tiver a capacidade de retirar de nenhum dos elementos?” Ele continuou murmurando:”Eu não tenho aptidão em nenhum dos elementos o que me faz precisar de uma técnica de cultivo neutra. Se eu tiver essa técnica… de onde eu retiraria o Qi? Ou eu não usaria o Qi? Bem… digamos que a técnica de cultivo neutra necessite de um Qi neutro, de onde eu a retiraria?” O cenho de One se aprofundou ainda mais.

 

De repente sua expressão mudou. Ele estava espantado e surpreso. A causa disso foi que ele lembrou algo que Doncrow havia citado.

 

“O fogo é o inimigo natural da água. São lados opostos. Se eu seguir esse pensamento… a terra é o inimigo natural do vento?” A expressão de One mudava constantemente.

 

“ISSO! COM CERTEZA! DEVE SER ISSO! AHHAHAHAHAHAHA!!!’’ One de repente ficou em pé e sua expressão era de felicidade. Ele nunca havia ficado tão feliz em toda sua vida.

 

“O fogo é o lado oposto da água. O fogo queima e causa destruição. A água apaga o fogo e se os dois estiverem no mesmo grau de força eles se anulam. A terra é pesada e pode ser vista a todo lugar. O vento é leve e é quase que completamente invisível, sendo visível somente em certas situações. Cada um tem o seu Qi próprio. E então o que aconteceria se eu juntasse os quatro? Hahhaahahah!”

 

Os olhos de One brilharam. Ele fez uma rápida fogueira perto da água e sentou perto delas. O ar estava em todo lugar. A terra estava abaixo dele. O fogo estava em seu lado e a água do seu outro lado.

 

Todos os quatro elementos estavam presentes.

 

De pernas cruzadas, One colocou as duas palmas uma virada para a outra. Ele inspirou e expirou profundamente e então ele começou a mexer suavemente suas mãos.