ESE: Capítulo 14

Águas e pedras

A mão dele se aproximou da chama. Quando estava prestes a tocá-la ele foi jogado para trás.

*Buoouahh*

Ele saiu de seu estado de meditação. Seu corpo voou e ele rolou no chão por três a quatro metros. Sangue escorria de seus lábios, seu rosto estava pálido e ele parecia fraco.

One se levantou e limpou o sangue de seus lábios. Apesar dele não ter conseguido o Qi do fogo ele estava feliz. Ver aquela pequena chama mostrava que ele ainda havia esperança.

Com um pouco de dificuldade ele foi até sua cabana e deitou-se. Devido a ter ficado muito fraco após acordar violentamente de sua meditação ele adormeceu rapidamente.

***

One levantou de sua cama de folhas e esfregou seus olhos.

“Haaa…”

Ele bocejou e se espreguiçou. Parecia ter dormido um belo sono. Ele saiu de sua cabana e olhou para o céu, estava de noite .A lua pendia-se no céu lindamente, as estrelas brilhavam intensamente e o céu era tão limpo que parecia refletir diretamente o universo. Se você olhasse por muito tempo você definitivamente entraria em transe.

*Rrrooonnc*

A barriga de One roncou. Ele pegou uma de suas espadas e foi até a floresta. Em poucos momentos ele voltou, mas desta vez sem nenhum coelho. A razão disto era simples: ele estava enjoado da carne de coelho .Ele só havia catado algumas frutas e comido elas no meio do caminho.

Ele foi até a fogueira e a acendeu novamente.

“Será que o Sol realmente afetou em alguma coisa?”

One havia falado brincando, que talvez o Sol o ajudasse, mas ele não esperava que acontecesse de verdade.

Com a fogueira acesa ele sentou-se ao lado dela e seguiu os movimentos do pergaminho. Agora seus movimentos pareciam muito mais naturais do que antes, mas obviamente ainda havia uma rigidez em seus movimentos. Seus olhos se fecharam naturalmente.

30 minutos

1 hora

2 horas

3 horas

4 horas

O Sol parecia estar levantando-se novamente. One abriu os olhos e suspirou.

“Será que só funciona quando o Sol está presente?”Murmurou One enquanto olhava para a direção de onde vinha a luz do Sol.

One sabia poucas coisas do cultivo e sabia ainda menos dessa técnica de fogo. Tudo que ele sabia sobre a técnica era o que ele mesmo experimentara. Ele não sabia se havia alguma maneira melhor de cultivar ou se ele estava cultivando da maneira errada. Por isso ele começou a achar que a técnica só funcionava quando o Sol estava presente. Se você pensasse sobre isso por um momento até que havia sentido. O Sol era uma bola de chamas gigantesca, pelo menos era só isso que os humanos sabiam sobre o Sol. One apesar de não ter tido um professor para orientá-lo ele ainda sabia que o Sol era uma bola de chamas. Ele sentia e via essa bola de chamas todos os dias. Ele sentia calor sendo que não estava nem perto dela.

Ele ficou em posição de meditação por horas. O Sol se levantou por completo e agora estava no alto do céu. One acendeu a fogueira novamente. Sentado na posição de meditação ele fez todos os procedimentos. Seus olhos se fecharam e seus movimentos continuaram.

1 hora

2 horas

3 horas

4 horas

5 horas

One abriu os olhos e suspirou.Ele não podia dizer que não estava desapontado, pois ele estava.

“Talvez… quando eu vi a pequena chama tenha sido só sorte ou alguma coisa que acontece raramente..”

Ele estava certo. O estado que ele havia entrado quando viu a pequena chama da fogueira era um estado extremamente raro. Talvez somente uma vez na vida era possível entrar naquele estado, era como uma chance para aproveitar da melhor forma. E ao que parecia, a vez de One já havia sido usada.

***

Três meses após chegar na floresta.

Todos os dias ele saia e caçava. Devido a ter começado a ficar cansado de comer sempre as mesmas comidas ele decidiu cozinhar. Ele não iria mais só assar a carne, agora ele colocaria temperos e faria vários experimentos.

One ainda continuava a tentar cultivar. Ele executava a técnica de cultivo todos os dias, fosse de dis ou de noite. Ele percebeu que não fazia diferença que horário ele executasse a técnica, sua chances não mudariam, mas mesmo assim ele continuou.Ele sentiu que começou a entender mais sobre o cultivo.

Infelizmente, durante todos esses dias que executou a técnica ele nunca havia entrado naquele estado estranho novamente. Ele estava realmente desapontado consigo mesmo.

Ele sentou-se em cima de uma das pedra da cachoeira e observou seu arredor.A folha das árvores balançavam e os pássaros voavam por cima da floresta.Ele até havia tentado matar um desses pássaros, mas eles eram rápidos demais.

Enquanto observava seus arredores ele olhou para a cachoeira.

“Ela é realmente bonita. Esse é um ótimo lugar para se viver…”

A água da cachoeira descia e batia violentamente nas pedras. O barulho gerado por esse impacto era grande, mas ele já havia se acostumado. De repente um tronco apareceu lá de cima da cachoeira. Ele era bem grosso e a madeira parecia ser bem resistente. Não deveria ser de uma das árvores da região pois elas não tinham o tronco assim.O tronco continuou em frente e então caiu pela cachoeira.

*Craack**Craack*

O tronco bateu nas pedras que estavam em baixo da cachoeira e se transformou em pedaços. Somente pequenas partes do tronco conseguiram flutuar e continuar indo água abaixo.

Os olhos de One se arregalaram.

“Essa força… a força desse impacto…”

Seus olhos começaram a brilhar e então ele tirou rapidamente suas roupas. Ele pulou na água da cachoeira e nadou em direção as pedras. Quando começou a se aproximar ele foi empurrado pela correnteza. A força da correnteza era enorme…imagine o quão forte era o impacto entre as águas da cachoeira e as pedras??

Nota:Algum erro de escrita?Comentar abaixo.