ESE: Capítulo 12

Nuvens

 

Um mês se passou.

 

Todos os dias One caçava e comia carne de coelho e algumas frutas que ele encontrava. Apesar de achar essas frutas estranhas e ter evitado comê-las, isso não durou por muito tempo. Depois de quinze dias ele já estava começando a se sentir cansado de comer somente carne de coelho e por isso decidiu comer uma das frutas que havia encontrado.A fruta não lhe causou mal e o gosto dela não era ruim. Ela tinha um gosto extremamente azeda no início, mas quando ele a engoliu o gosto azedo ficou doce. Era um contraste estranho, mas era uma boa fruta.

 

One também tomava banho todos os dias na cachoeira. Nos últimos dois dias ele havia começado a andar pelado, pois havia lavado suas roupas e colocado-as para secar. Uma das razões para ele andar pelado era que ele não havia notado sinal algum de inimigo. Não havia nenhum monstro na floresta ou algum outro ser humano que pudesse atacá-lo. Mas claro, apesar de andar pelado perto de sua cabana ele nunca entraria desse jeito na floresta. O motivo era claro. Suas partes íntimas estariam expostas!! Imagina se algum bicho se esgueirasse até ele? Aiai, os danos…seriam certamente irreparáveis..

 

Ele se sentou em uma das pedras da cachoeira, que não era afetado diretamente pela água. Como havia sido torturado por um longo tempo, várias cicatrizes eram evidentes em seu jovem corpo.

 

*Suspiro*

 

“O que eu faço agora? Eu estou vivendo tranquilamente como sempre quis….” Ele apoiou o queixo com a mão e olhou para floresta. Os pássaros voavam e a leve brisa balançava as folhas das árvores fazendo com que elas fossem levadas pelo vento.

 

Uma vida tranquila. Sempre foi tudo que One quis. Ele queria fugir do Senhor Liu e parar de ser um escravo.

 

Isso ele já havia cumprido.

 

Ele queria comer fartamente!Frutas e carne o quanto quisesse.

 

Isso ele já havia cumprido.

No meio da floresta ele podia comer o que quisesse desde que caçasse. Obviamente não eram comidas sofisticadas, mas isso já era suficiente para One.

 

Ele queria ter algo para chamar de casa, um lugar para onde voltar.

 

Isso ele já havia cumprido!

 

Mas apesar de ter construído sua pequena cabana, ele ainda não conseguia se sentir feliz.Talvez construir uma pequena cabana não bastasse.

 

A solidão era seu único amigo.Um amigo que sabia tudo sobre ele.

 

Destino, uma palavra, mas muitas teorias. Ninguém realmente sabe se tal coisa existe e, é por isso, que muitas vezes, é chamado de coincidência. Esta palavra poderia afetar tudo, desde uma minúscula formiga até todo o vasto universo. Dizem que o destino de alguém é escrito no momento em que ela nasce, talvez, o destino de One, fosse viver e morrer sozinho.

 

One olhou para o céu azul.O sol já não brilhava tão intensamente pois estava perto de começar a anoitecer, mas mesmo assim era visível. Ele deitou com os braços cruzados atrás de sua cabeça e continuou a olhar para o céu azul, várias nuvens estavam no céu e ele começou a observá-las.

 

Após observá-las por alguns minutos ele começou a ver imagens nas nuvens. A primeira foi uma menina de cabelos curtos, essa menina foi sua irmã. Ela fazia parte da família que o vendeu por algumas moedas de cobres. Apesar de seu relacionamento com ela não ter sido maravilhoso ainda era o melhor que ele teve na família. Os outros três membros: o pai, a mãe e o filho não gostavam muito dele, ele só servia para trabalhar e dar todo seu dinheiro a família. Na primeira oportunidade que tiveram, eles venderam One.

 

One realmente teve seus sentimentos destruídos, mas não foi pela família tê-lo vendido e sim pela menina apoiar fortemente tal ato. Ela parecia querer se livrar rapidamente de One. Ele realmente não pode evitar ficar triste após  imaginar essa menina nas nuvens.

 

*Suspiro*

 

Ele continuou olhando para as nuvens e várias outras imagens se formaram. Uma delas foi a de Ashley. Uma bela jovem sorridente que morreu miseravelmente. Ela era uma boa pessoa e seu talento para o cultivo era ao nível de um gênio. Infelizmente ela acabou morrendo prematuramente, a morte dela não foi nenhuma morte heroica ou a qual você acharia importante, mas pensando sobre isso agora One franziu o cenho.

 

“Ashley parecia perdida em pensamentos. Devido aos acontecimentos seria normal que ela ficasse surpresa com a resistência do meu corpo, mas eu sinto que isso não é verdade….Ela não estava olhando para mim…., mas sim em minha direção…..Eu não sentia seus olhos olhando para mim… O que ela estava olhando?”

 

Era realmente estranho a morte de Ashley. Uma jovem talentosa havia sido morta tão facilmente? Como ela, um gênio do cultivo morreu assim? Se você pensasse um pouco sobre isso a resposta a resposta era óbvia. Ela havia sido afetada por algo.

 

One balançou a cabeça e forçou-se a esquecer sobre isso, não havia sentido pensar sobre isso, continuando a olhar para as nuvens ele viu: o Senhor Liu, o Feitor e algumas crianças que trabalhavam na mina com ele. Os olhos dele começaram a ficar pesados e ele inconscientemente começou a fechar os olhos.O barulho da cachoeira e o balançar das folhas faziam esse um ótimo lugar para dormir. One adormeceu e em pouco tempo ele já estava sonhando.

 

Dentro de seu sonho ele olhava para as nuvens do mesmo lugar que ele havia adormecido. Nem parecia ser um sonho, tudo era igual a realidade. Foi por isso também que ele não percebeu que era um sonho.

 

Ele olhava as nuvens e conseguia ver várias imagens se formando. Algumas eram de pessoas que ele havia visto na cidade ou dos bandidos que ele havia matado. De repente ele franziu o cenho. As imagens que ele enxergava nas nuvens o deixou boquiaberto.

 

Primeiro apareceu um jovem. Várias pessoas se formaram e começaram a correr atrás do jovem.O jovem parecia desesperado e parecia não ter ninguém para confiar. De repente ele foi encurralado em um penhasco. As pessoas seguravam espadas e lanças e se aproximavam dele. Em meio ao desespero o jovem pulou do penhasco, devido a esse penhasco ser enorme e ter uma neblina que escondia tudo abaixo da metade do penhasco, o jovem caiu e atravessou a neblina. As pessoas olharam ele caindo e então foram embora. Pareciam saber que ele já estava morto.

 

As nuvens se modificaram e então a imagem do jovem no chão se formou. Não se sabe como, mas o jovem estava vivo. Infelizmente, ele morreria logo. Todos seus ossos estavam quebrados e sangue escorria dele como água escorria de um rio. Os olhos do jovem estavam cheios de desespero, loucura e ódio. Ele reuniu toda sua força e então gritou algo. One não conseguiu escutar o que era, mas de repente o formato de uma pessoa apareceu na frente do jovem. Ele ficou na frente do jovem e falou algumas palavras.Antes de sair a pessoa acenou com a mão e então desapareceu. O corpo do jovem tremeu e então One acordou.

 

One estava encharcado de suor, seu rosto estava com uma expressão complexa, ele estava confuso, mas também intrigado, porque ele teria um sonho assim? Ele balançou a cabeça e forçou-se a esquecer isso, não havia motivo, afinal, ele viveria tranquilamente, sem problemas! Ele se levantou e então mergulhou na água.

 

*Ploft*

 

O barulho da água fazia ele se acalmar, todo esse ambiente era realmente maravilhoso.

Após se banhar por algum tempo, ele saiu da água e olhou para o céu novamente.

 

“O que diabos eu acabei de ver? Foi um simples sonho? Ou foi muito mais do que isso?”

 

*Suspiro*

 

Ele olhou na direção onde havia enterrado a técnica de cultivo e sorriu.

 

“Pelo menos, agora eu sei o que eu quero. Não sei porque, mas eu sinto que se eu não cultivar, eu não serei eu mesmo.”

 

Os olhos azuis de One brilharam intensamente.